As Cores da Sustentabilidade

Olá! Tudo bem?

Nesse artigo vou falar sobre As Cores da Sustentabilidade.

 

Você sabia que:

Temos uma lei que estabelece o código de cores da sustentabilidade?

Essa lei é o CONAMA 275.

Os plásticos, o aço, o alumínio, o vidro, o papel, todos esses materiais têm definidas suas cores da sustentabilidade?

Vamos lá!

Ainda que a reciclagem pode não ser a solução mais completa para solução todos os problemas que temos no meio ambiente, mas quando fazemos reciclagem dentro de casa, de certa forma estamos contribuindo para o desenvolvimento sustentável.

Quando estamos em uma estação de trem, metrô, ônibus e na rua podemos contribuir para o desenvolvimento sustentável jogando o resíduo que temos nas nossas mãos nos locais adequados de acordo com as cores da sustentabilidade.

Pensar em empreendedorismos sustentável é uma necessidade para o crescimento sustentável e para o desenvolvimento sustentável.

No meu ponto de vista um negócio sustentável dentro de um conceito de empreendedorismo sustentável é mais que ter atitudes sustentáveis simples.

 

Mas…

O que é o CONAMA?

O CONAMA é o Conselho Nacional do Meio Ambiente.

O CONAMA é um órgão que dá assessoria, estuda e propõe ao Governo regras a serem adotadas pelas políticas governamentais para o uso e preservação dos recursos naturais e do meio ambiente.

Foi criado em 1982 pela Lei n º 6.938/81 que estabelece a Política Nacional do Meio Ambiente, o CONAMA é o órgão consultivo e deliberativo do Sistema Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA).

Especificamente a Resolução CONAMA 275, de 25 de abril de 2001 “Estabelece o código de cores para os diferentes tipos de resíduos, a ser adotado na identificação de coletores e transportadores, bem como nas campanhas informativas para a coleta seletiva”.

O CONAMA 275 considera que a reciclagem de resíduos precisa ser:

  • Incentivada
  • Facilitada
  • Expandida

 

Os objetivos do CONAMA 275 são reduzir:

  • Consumo de matérias-primas,
  • Recursos naturais não-renováveis,
  • Consumo de energia
  • Consumo de água
  • Impacto ambiental

Estabelece o código de cores da sustentabilidade para programas de coleta seletiva.

As cores da sustentabilidade para a coleta seletiva são:

  • AZUL
  • VERMELHO
  • VERDE
  • AMARELO
  • PRETO
  • LARANJA
  • BRANCO
  • ROXO
  • MARROM
  • CINZA

 

As quatro cores mais usadas para os materiais que vão para a reciclagem são: AZUL, VERMELHO, VERDE, AMARELO:

1) O AZUL: usado para papel e papelão é uma das cores da sustentabilidade.

Aqui temos as revistas, cadernos, jornais, revistas, impressos em geral; embalagens de papelão e embalagens tetra pack que podem ir para reciclagem.

 

2) O VEMELHO: usado para plástico é mais uma das cores da sustentabilidade.

Esse tipo de material que vai para reciclagem é recomendado que sejam lavados com água antes de serem separados, por exemplo desses materiais temos: garrafas de pet, embalagens de produtos de limpeza e xampu; potes de sorvete e de cremes; brinquedos; sacolinhas de supermercado, sacos em geral; embalagens de alimentos em geral.

A reciclagem de plástico no Brasil tem um potencial enorme porque:

  1. Produzimos 11.355.220 milhões de toneladas de lixo plástico
  2. A reciclagem de plástico é de 145.043 toneladas por ano
  3. A reciclagem de plástico é de 1,28% por ano

Esses números mostram que podem e surgir empresas com a finalidade de trabalhar com empreendedorismo sustentável para esse tipo de resíduo.

 

3) O VERDE: usado para vidro é mais uma das cores da sustentabilidade.

Segundo a Abividro (Associação da Indústrias Brasileiras de Vidro) o vidro pode ser reciclado diversas vezes e demora 5 mil anos para se decompor

A reciclagem de vidro:

  • Movimenta aproximadamente R$ 120 milhões por ano
  • Pode ser 100% reaproveitada, sem perder a qualidade.

Detalhe o Brasil produz mais 1,3 milhões de toneladas de vidro.

Os vidros de conserva, potes, garrafas podem ser ir para reciclagem.

Esse tipo de material que pode ir para a reciclagem é recomendado que seja lavado com água e não tenha restos de alimentos.

Os pratos, louças, copos, potes de salada que estiverem quebrados também podem ser destinados para reciclagem.

Particularmente eu prefiro colocar em uma embalagem de papelão e levar pessoalmente e entregar no PEV (Ponto de Entrega Voluntária) para o responsável que está no dia e aviso que ali tem vidro quebrado para evitar que alguém se machuque

 

4) O AMARELO: usado para metal é mais uma das cores da sustentabilidade.

Um excelente exemplo de processo de reciclagem eficiente, eficaz é o da reciclagem das latinhas de alumínio, onde somos líderes mundiais de reciclagem de alumínio com um índice de 97,3% de reciclagem.

O Brasil faz um trabalho impressionante com a reciclagem de alumínio, tanto que em 2017 quase todas as latas de alumínio voltaram para o ciclo produtivo e desde 2004, o índice de reciclagem é superior a 90%.

A reciclagem de alumínio pode ser feita partir de utensílios domésticos, latas de bebidas, esquadrias de janelas, componentes automotivos e as famosas latas de suco, latas de cerveja, esquadrias de alumínio e ferro, além de:

  • Ser mais barata
  • Consumir menos energia
  • Reduz 95% a emissão de gases de efeito estufa
  • Diminuir a poluição do solo, água e ar, protegendo o meio ambiente;
  • Contribuir para uma cidade mais limpa
  • Melhora a qualidade de vida da população
  • Aumenta a vida útil de aterros sanitários
  • Gerar empregos e receitas para os catadores

Esse tipo de material deve ser amassado para diminuir o volume.

 

5) O PRETO: usado para madeira é mais uma das cores da sustentabilidade.

Uma tonelada de resíduos de madeira evita o abate de 40 árvores.

A reciclagem de madeira pode ser feita de paletes, caixas de madeira, troncos de galhos, dormentes de linhas de trem, madeiras da construção civil, madeiras de demolição, guarda-roupas, janelas, portas, camas, ripas e madeiras em geral.

 

6) O Laranja: usado para resíduos perigosos é mais uma das cores da sustentabilidade.

De acordo com a lista brasileira de resíduos perigosos temos: resíduos da exploração de minas e pedreiras; resíduos do processamento de madeira; resíduos da indústria do couro e da indústria têxtil; resíduos da refinação de petróleo; resíduos de processos químicos inorgânicos e orgânicos; tintas, vernizes e esmaltes vítreos, colas, vedantes e tintas de impressão; solventes, absorventes, panos de limpeza, materiais filtrantes, resíduos dos serviços de saúde; resíduos de estações de tratamento de águas, agrotóxicos e as suas embalagens, pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes e as suas embalagens, produtos eletroeletrônicos e seus componentes e as lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista.

 

7) O BRANCO: usado para resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde é mais uma das cores da sustentabilidade.

De acordo com a RDC 306/04 da ANVISA e CONAMA 358 que tratam dos resíduos sólidos oriundos dos serviços de saúde, são classificados em:
Grupo A (Subgrupos A1, A2, A3, A4 e A5) – Risco biológico.

  • Grupo B (Resíduos Químicos) – Risco químico.
  • Grupo C (Resíduos Radioativos) – Risco radiológico.
  • Grupo D (Resíduos domésticos) – Não oferece risco.
  • Grupo E (Resíduos Perfuro cortantes) – Risco biológico.

 

8) O ROXO: usado para resíduos radioativos é mais uma das cores da sustentabilidade.

Os resíduos radioativos podem ser divididos em:

  • Sólidos
  • Líquidos
  • Gasosos

Os resíduos radioativos sólidos são: ponteiras para pipeta, frascos de materiais usados, micro placas, toalha, luvas, gel radioativo, membranas formadas por nitro celulose; dentre outros.

Os resíduos radioativos líquidos são: solvente aquoso e solvente orgânico.

Os resíduos radioativos gasosos são: radionuclídeos gasosos.

 

9) O MARROM: usado para resíduos orgânicos é mais uma das cores da sustentabilidade.

O resíduo orgânico ou lixo domiciliar é um lixo de origem animal ou vegetal. Esse resíduo pode ser produzido também em empresas, escolas, restaurantes, bares, padarias,  ou melhor em estabelecimentos comerciais em geral.

Os exemplos de resíduos orgânicos são: restos de alimentos como carne, verduras, legumes, frutas, ossos, entre outros; papel higiênico, saquinhos de chá, borra de café, cascas de ovos, folhas de plantas e dejetos humanos.

 

10) O CINZA: é em geral um resíduo que não é reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação é mais uma das cores da sustentabilidade.

Exemplos de resíduos cinza são: absorventes, acrílico, adesivos, bituca de cigarro, cabos de panela, clipes, embalagens de aerossol, por exemplo: desodorantes e inseticidas, esponja de aço, espuma, etiquetas adesivas.

Acredito que iremos desenvolvermos novas formas e tecnologias para muitos dos materiais que não são possíveis de serem reciclados hoje, mas que dentro em breve muitos poderão serem reinseridos dentro da cadeia produtiva.

 

Podemos contribuir com o meio ambiente as futuras gerações.

Está em nossas mãos!

 

 

É isso aí!

Um GRANDE abraço!

 

Mande sua sugestão ou entre em contato:

11 991378894 ou luchezzi@luchezzi.com 

 

Força, fé, coragem, perseverança, amor, disciplina, atitude e muito otimismo

Celso Luchezzi

 

 

 

 

#catadores #coletaseletiva #economiacircular #economiacircularaplicada #Empreendedorismo #empreendedorismocriativo #empreendedorismodigital #empreendedorismofeminino #empreendedorismojovem #empreendedorismosocial #empreendedorismotransforma #gestaoambiental #lei12305 #LIXO #lixoeletronico #lixonolixo #appcataki #lixozero #logisticareversa #meioambiente #reciclagem #residuos #residuoseletronicos #residuosorganicos #residuossolidos #sustentabilidade #sustentabilidadeambiental #sustentabilidadebrasil #pnrs #sustentabilidadenapratica

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter