Selecione a página

Mês: abril 2015

Estoques na Construção Civil

Estoques na Construção Civil Compartilhar4 Twittar +1 Compartilhar O controle de estoque tem influência na rentabilidade das empresas, nele está o capital que poderia estar sendo investido em outras áreas da empresa. Excesso de estoque demonstra ausência de planejamento e gestão. A dificuldade será evitar à falta e o excesso, na Construção Civil a falta pode levar a uma parada na produção e o excesso pode levar a perda do capital investido, pois essa sobra poderá nunca mais ser usado, o que provocará um prejuízo. A expressão “estocar material” é uma atividade antiga na Construção Civil, ela se estende além das fronteiras da empresa, ou seja, vai desde a geração da necessidade até os fornecedores. Para que haja uma boa gestão é preciso conciliar os interesses de das áreas suprimentos, recursos financeiros e a necessidade da produção na obra. A produção da obra deve: prever, planejar, organizar e controlar os materiais dentro do “almoxarifado ou depósito”. Este deverá ter uma área planejada, cuja finalidade será abastecer a obra entregando (em primeiro) para uso os materiais mais velhos. Dessa forma estará fazendo o FIFO (First in First Out) ou PEPS (Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai) e controlando os prazos de validade. Na armazenagem devem-se respeitar as recomendações das alturas máximas das pilhas de estocagem, evitar o contato com umidade e identificar para que não ocorra a mistura...

Leia mais

Uma breve História da Logística no Brasil e no Mundo

Compartilhar4 Twittar +1 Compartilhar Logística é uma palavra de origem grega “LOGISTIKOS”, e do latim “LOGISTICUS” sendo que ambas significam cálculo e raciocínio matemático, seu desenvolvimento está voltado às atividades militares. A Logística no Brasil e no Mundo tem uma contribuição para o desenvolvimento dos países tanto na antiguidade como nos dias de hoje. O exército persa foi o primeiro a utilizar a logística na marinha, onde foram usados mais de 3.000 navios de transporte (MARQUES, 2008). Ainda segundo o mesmo autor Alexandre o Grande, da Macedônia, alcançou diversos países como Grécia, Pérsia e Índia, por incluir a logística no planejamento estratégico, conhecer detalhadamente os exércitos adversários, seus campos de batalha e os períodos de alterações climáticas, incorporou novas tecnologias de armamentos, desenvolveu alianças, manteve um simples ponto único de controle cuja função era centralizar todas as decisões e gerenciar o sistema logístico reunindo-o ao planejamento estratégico. Foi o primeiro a admiti-la juntamente com a cavalaria e infantaria engenheiros e contramestres. A equipe de engenheiros estudava e montavam estratégias para reduzir a resistência das cidades que futuramente seriam atacadas e os contramestres tinham a função operacionalizar da melhor forma o sistema logístico existente daquela época e seguiam à frente dos exércitos com a missão de comprar suprimentos suficientes para o exército e montar armazéns avançados na rota planejada. Dessa forma Alexandre desenvolveu um exército com capacidade de se movimentar...

Leia mais

Estoques menores Geram Lucros MAIORES

Estoques menores Geram Lucros MAIORES Compartilhar Twittar +1 Compartilhar Ao pensar em redução de estoques, ou seja, que estoques menores podem gerar maiores lucros, o primeiro departamento a ficar preocupado é o de Vendas. Comentários começam a circular: 1) Teremos problemas de atendimento a nossos clientes; 2) A empresa quer fechar as portas; 3) Corremos o risco de não atender nossos clientes a pronta entrega; 4) Os nossos concorrentes continuarão tendo estoques a pronta entrega, mas nós não. Essas são algumas frases que remetem a uma situação difícil, gerando conflito entre Vendas, Produção, Suprimentos e Planejamento – departamentos com interesses...

Leia mais